Blog

Como se conjuga o verbo SER.

happy

Acordou, levantou-se, olhou-se no espelho, viu-se e sentiu um incrível prazer de viver os privilégios da vida e sorriu.

Quem dera nossos dias fossem apenas de sorrisos e alegrias, não é?

Talvez você já pode ter vivido um momento de extrema alegria, consegue se lembrar a melhor? Aquela que por ser tão intensa e boa, nós não precisamos nos esforçar para sentir no rosto um largo sorriso neste momento.

É interessante perceber, quando expressamos um largo sorriso, funcionamos quase como um espelho sabe? Quando alguém olha para você é como se o seu sorriso refletisse também no outro.

Exatamente assim, se você estiver sorrindo agora, isto vai refletir como um sorriso no rosto daqueles que podem estar olhando exatamente para “você” agora.

Mas, todos nós sabemos que a vida não é feita só de alegria, não é?

Inclusive, eu tenho certeza que você bem sabe

“nem circo vive só de alegrias, afinal um dia o palhaço morre, como diria “Willian Janvan”.

Mas a realidade é que muitas vezes nos acordamos com a sensação de que ainda estamos cansados. Tensos. Aflitos. Ansiosos.

Assim, querendo jogar tudo para o alto mesmo. Onde desistir, é rápido e fácil.

Você já se sentiu assim?

É provável que sim, afinal esta é uma constante na rotina das pessoas que são muito atarefadas.

Muitos de nós, muitas vezes não conseguimos fazer coisas simples do dia a dia, e os dias com as horas uteis sempre parecem acabar muito rapidamente, mais ou menos assim, muito antes de finalizarmos tudo aquilo que gostaríamos de realizar, já ficamos pensando nos problemas de amanhã.

Mas me responda rápido:

Você se sentiria mais feliz se ganhasse mais dinheiro? Teria mais satisfação na vida se perdesse alguns quilinhos? Seria possível ser mais alegre se fosse reconhecido por suas qualidades?

Bom se você respondeu que “sim”, saiba que muito provavelmente você pode ter se enganado.

Quer ver só, então recorro a neurociência.

Você sabia que diversos estudos relacionado ao tema tem se fortalecido e que ser feliz não tem nada a ver com ganhar muito dinheiro, nem com a tão sonhada promoção e nem com um corpinho melhor.

Então talvez você precise ganhar mais que dinheiro.

Fato é que, há cada vez mais neurocientistas, empresários, psicólogos, enfermeiros, médicos, dona de casa, cozinheiras, tatuadores, gerentes, diretores, desenvolvedores, administradores, escritores, professores, engenheiros, mecânicos, químicos, mães, pais e filhos entre tantos outros, ou seja, seres humanos em busca de ser FELIZ.

Recorro um pouco da história contada neste artigo, onde uma passagem em particular chamou atenção de muitos leitores:

Sabiamente Albert Einsten diz, “No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade.”

Se compararmos a nossa vida com a de nossos pais e avós, temos a certeza que estamos de uma certa forma, mais ricos e com mais expectativa de vida. Sim muitos deles podem inclusive ja terem passado fome.

Então pela lógica, deveríamos nos sentir ÓTIMOS. Mas isto muitas vezes não ocorre.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão se tornou um dos maiores problemas de saúde pública no mundo, uma nova epidemia global que atinge milhões de pessoas em todo o planeta.

Não somos capazes de confiar mais nem uns nos outros.

Mesmo assim, muitas pessoas, e eu parto dessa premissa, quase a maioria, continuam em busca da felicidade externa, aquela assim, perseguir na corrida a fim de ganhar mais dinheiro, ou um corpinho melhor, ou quem sabe o tão esperado reconhecimento.

Talvez você não saiba, mas muitas pessoas que não se policiarem perde a essência do ser humano. Aquela energia que faz com que nos “sintamos parte” do meio que vivemos.

Para muitos o monitor pode distanciar e quem sabe criar uma deficiência digital em que nos remete a falsa percepção de que nosso mundo é tudo e que isto nos basta.

Várias das pessoas que estão nas minhas redes sociais, como Facebook, Twitter e outros, muitas delas se resumem a nomes, fotos e algumas informações compartilhadas. Mas eu realmente acredito que isto pode ser diferente.

Há quem diga que somos o que compartilhamos, mas somos bem mais do que isso. Somos o que mais importa.

Pessoas é o que mais importa.

A felicidade pode ser entendida como fazer o que se gostagostar de estar onde se está e combina-los com as mesmas frequências de emoções positivas das pessoas que podem compartilham de pontos de vistas semelhantes.

Então bem, é com honra que eu digo que o networking dia a dia fortaleceu-se absurdamente.

E vocês são simplesmente brilhantes.

Porque entendem, assim como eu, que quando encontramos algo maior,  fazemos parte do todo e o todo também faz parte de nós.

Nosso primeiro Meetup foi via hangout, com alguns errinhos aqui, outro alí… Mas que surpreendentemente fomos capaz de reunir em 4 dias mais de 100  pessoas dos 4 cantos do mundo, interessados em colaborar por um mundo melhor.

Networking dia a dia.

É conhecimento, crescimento, união, reconhecimento e amizade. É tornar-se ainda Mais Valioso!

Este grupo é para aqueles que entendem que “SER HUMANO” é o que IMPORTA.

Networking DIA A DIA está longe de ser grupo de anúncios, de empresários e concorrentes competirem entre si e muito perto de ser um NOVO estilo de vida.

Onde o crescer junto é crescer ilimitado.

Ajude e seja ajudado. Este é o espírito.

Porque não é preciso nos esforçarmos para fazer aquilo que se gosta, não é?

Não é preciso buscar automotivação para fazer o BEM, quando sabemos que o nosso BEM é permanecermos Humano.

Deixo então minha própria reflexão.

Como se conjuga o verbo SER?

 O caminho que a vida inventa nos leva a obstáculos, dificuldades e aprendizados que precisam ser vividos. Jamais ouse pensar que seja todo o tempo perdido. Jamais aceite dentro de si a ideia de que não é capaz de ser melhor. Não existe atalhos para o melhor caminho. Todas as situações foram precisas para você SER O QUE É.
É assim que conjugamos o verbo SER.
Eu só consigo SER melhor apenas SENDO“SER HUMANO”!”Isabela Gayno”

Vamos juntos

Pratique o Networking dia a dia. Compartilhe esta idéia.

No Comment

0

Post A Comment