Blog

Transformação ágil é um tigre, não um leão!

A transformação ágil deve ser como um tigre, não como um Leão.

O que podemos esperar em uma transformação ágil? Quem vence essa duelo Tigres versus Leões?

Provavelmente você já deve saber que os tigres e os leões são felinos e vivem no mesmo ambiente selvagem ao redor do mundo. Os tigres e Leões vêm da mesma família, com algumas semelhanças e largas diferenças. Os dois grandes felinos são animais bastante perigosos e fortes, e basicamente empatam no quesito quem ganharia uma luta, com uma pequena vantagem para os tigres.

Mas o que os tigres e leões têm a ver com o processo de transformação ágil?

Pode parecer estranho, mas e se inserirmos neste contexto?

“Na era da transformação ágil, ainda é possível encontrar gestores “o leão”, ou seja,  pessoas que possuem características vivas e latentes, destacando-se pela resistência, hierarquia, defensor do status quo, que vivem em grupo organizados, e quando desafiado são capazes de rugir e podem ser ouvidos há 9km de distância, transformando-se assim em impiedoso, intimidador e assustador.”

Isto pode faze-lo sentir medo!

Mas a transformação ágil é inevitável, não é?

Obviamente muitas empresas já entendem que precisam manter-se competitivas no mercado, onde a rapidez e inovação é uma busca constante como elementos de sucesso dentro das empresas.

Então qual seria o tamanho do esforço necessário para duelar com um leão?

Inúmeros são os estudos, tentativas, erros e acertos até aqui.

Segundo o estudo de pesquisa da IBM, enumerei 3 barreiras clássicas e que não deve ser ignoradas para a transformação ágil ser bem sucedida:

  • 58% – Mudança de mentalidade e atitudes
  • 49% – Cultura corporativa
  • 35% – Complexidade subestimada

É isto! Podemos estar diante de um leão!

E neste momento de duelo, os leões geralmente avançam cegamente contra os tigres, é a sua natureza.

Mas você pode se  lembrar da pequena vantagem dos tigres?

Além das características similares do leão, os tigres se esquivam de ataques, são velozes e certeiros no contra ataque.

Você sabia que registros históricos implica que os tigres geralmente ganhavam as lutas na Roma antiga? Mas não para por aí, outros estudos dizem que os modernos encontros mortais em cativeiro normalmente também mostra esse resultado.

Os tigres podem vencer estrategicamente o duelo.

Leões e tigres têm, cada um, suas vantagens de duelo, e o resultado de uma luta depende completamente dos indivíduos: sua história, estilo de luta e fisiologia.

Para a transformação de um processo, inúmeras são as características do tigre que se tornam relevante para a conquista.

Dentre elas se aprofundar no reconhecimento do território, planejar o novo estilo de trabalho e aderir respondendo com agilidade as mudanças, certamente são algumas das chaves para criar o plano estratégico de sucesso.

Um dos maiores obstáculos para uma implementação bem-sucedida da mudança do “Status Quo” em um negócio é fazer as pessoas “do dia a dia” acima de entender o que está chegando, é concordar com o que está acontecendo.

Quando aplicado à transformação de processos de trabalho, o conceito de “Leão  versus Tigre” envolve reconhecimento do ambiente, muitas vezes de forma solitária no início do processo, com reconhecimento posterior dada sua coragem, rapidez que atribuem o sucesso na conquista.

A transformação não acontece da noite para o dia!

É preciso sentir-se você o desafio do oponente e não o contrário.

E se eles não gostam particularmente do que ouvem, então é preciso ainda mais tempo para eles se adaptarem ao conceito de mudança.

É preciso responder as mudanças e agir rápido!

Identificar o potencial de cada envolvido respondendo à pergunta.

O que tem em cada indivíduo que pode ser utilizado a favor no processo?

Reforçar os benefícios da mudança e definir as expectativas juntos.

E DEPOIS?

COMEMORAR!

Aquilo que há conquista, deve haver comemoração.

Quando se trata de transformação ágil, as pessoas passam a acreditar em uma nova direção, porque desacreditaram de suas crenças pré-limitantes.

Essas pessoas passam a acreditar porque realmente veem sentido no novo comportamento, nas ações e consequentemente colaboram para resultados.

Concluindo por si só que a mudança é necessária e faz sentido.

As iniciativas de mudança podem ser frustrantes e levar muito tempo.

Mas e daí?

“Um tigre não muda o foco do desafio com medo dos leões.” Isabela Gayno

Quando se trata de conquista de transformação ágil organizacional!

Por isso, é fundamental celebrar os marcos, toda vez que eles forem alcançados.

O brinde tem que ser nosso.

Brindemos a estratégia, persistência e rapidez!

No Comment

0

Post A Comment